h1

Escrever é preciso, viver não

agosto 31, 2008

Escrever é preciso, viver não

Como vivo sem me documentar?

Carne aos porcos

Para que eles se acostumem a comer carne

Fale com as bestas

Ganharás mais do que com os homens

Viva a vida para a morte

Nunca para sempre

A morte sempre será a verdade mais palpável para o homem

Só a Literatura salva

E Nietzsche tem a chave para todos os que querem ler

Eu navego na poesia enevoada de Augusto dos Anjos

Como um porco que chafurda na lama

Escrever é preciso viver não

O cordão umbilical precisará ser posto fora

Queimado

Até que possa ser dito que não há mais

Maldito seja o espírito que não lê

Anúncios

2 comentários

  1. quem é o autor da obra ?



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: